terça-feira, 19 de novembro de 2013

antimaré

não me venham com horizontes previsíveis e praias de mesmas ondas e sempre.

passos marcados, bocas - palavras meras e meias (como carimbos no tempo).

não sou feita disso.

meu cerne? fogo de cor-ritmo.

vivo nesse aparte e à margem sem fim.

é disso que sou inteira

o que busco

e o que deveras serei.



Nenhum comentário:

Postar um comentário