sexta-feira, 8 de novembro de 2013

(bi)partido(bi)par

Formas espiraladas desenham meus cornos feitos de confeito colorido e rijo. Rio, diante dessa descoberta desconcertante como o soar de minha flauta. Caminho por paralelepípedos. O que soa mais alto, meus cascos que batem na pedra ou a pedra que encontra os cascos?



Nenhum comentário:

Postar um comentário