sexta-feira, 13 de junho de 2014

desordem

Aqui na rua tem uma índia. De cabelos crespos, mas assim ela é conhecida na vizinhança. De vestido rodado, chacoalha os babados ao som do tecnojoelma, ela toda é balanço, alegria de viver que só a enologia, a índia é uma onda do mar bem no meio da Bela Vista. Penso no que Adoniran pensaria dela, se originaria canção. Aposto que sim. Um dia, avisou que ia partir depois de brigar com a plateia de jogadores de truco, munida de arco e flecha, chapéu preto, xingos, lenço vermelho, um porta retrato vazio de foto. 

A rua ficou igualmente vazia de sua dona. Mas ao moço do bar ela disse que retorna, e que voltará a chover em São Paulo só quando - e se - ela voltar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário